Ainda tenho vontade de amar e de dar prazer à meu corpo

Daniela_Romo

– Ela diz que manterá a mesma imagem sempre

– Não sou daquelas mulheres maduras que ficam se lamentando…

– Ela prepara um novo disco para presentar seus fãs

Em plena maturidade, Daniela presume que conserva as mesmas medidas de seu corpo: “Eu soube me dar uma boa vida. Não tenho angústias, nem padeço de solidão, pois meus afetos são completos”, evidencia esta mulher que está fazendo um novo disco visando dar continuidade à sua trajetória como cantora.

Ela assegura que teve parceiros suficientes para saber o que é o amor: “Não caiam no conto de que passei sozinha todo esse tempo. Eu só não gosto de tornar meus romances algo público. O que há de ser público é o meu trabalho e se isso o faço mal, falem e me critiquem o quanto queiram.

Sou mulher de todos, mulher de ninguém

Daniela disse que projetou muito bem a sua vida afetiva em suas canções, por isso trocou o amor de um companheiro pela infinidade de fanáticos que seguem amando-a como uma rainha. A canção que melhor me define é “Mujer de todos, mujer de nadie”, pois ainda tenho muitas pessoas ao meu lado e não quero que meu corpo seja exclusivo de alguém : não que eu não tenha tido a oportunidade e sim porque não quero.

A artista disse que não crê em arrependimentos e não pensa em trocar seus êxitos por um amor: “porque quando uma coisa não dá certo, não é para você.”

Insisto, o casamento não é para mim

Agora, em plena maturidade física e da sua carreira, Daniela afirma que o seu tempo para amar e triunfar não terminou. “Como artista tenho muito caminho pela frente e vou continuar fazendo papéis interessantes de acordo com a minha idade, ainda que com com respeito à minha imagem, não quero mudá-la, este não é o momento e não creio que preciso fazê-lo”.

O que se passa em seu horizonte pessoal? Não perdi a vontade de amar, pelo contrário, acho que estou na fase de realmente desfrutar dos prazeres, porque já sei como vivê-los. A maturidade te traz etapas distintas e a verdade é que vou continuar dando prazer a meu corpo pois sou dessas mulheres maduras que não tenho tempo para lamentações: desfruto do que tenho e o que não tenho, não me chateio. E se eu mudar de opinião algum dia a respeito do casamento, com certeza viverei a experiência. Mas, no momento, insisto, o casamento não é para mim”

Revista Fama, 22 de abril de 2002.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s